Fresca? Não! Bem criada.

13
jan

Como se vestir na estética Old Money?

Você já ouviu falar da estética “Old Money”? Também conhecido como “dinheiro velho” ou “dinheiro antigo”, ele é o jeito de se vestir bem característico de famílias bem ricas, daquelas que o dinheiro é passado de geração em geração. Não se trata de exibir o fato de estar usando marcas caríssimas, mas uma riqueza mais neutra, minimalista e com um toque vintage.

Essa estética é bem comum nos Estados Unidos, onde não havia uma aristocracia, mas algumas famílias conseguem traçar muito bem a sua origem. Existe uma família da ficção que mostra muito bem do que se trata esse estilo: os Van Der Woodsen na série Gossip Girl.

Aqui, no mundo real, uma grife que representa muito bem o Old Money é a Ralph Lauren, que é a cara do estilo norte-americano. Outra representação muito boa são os famosos conjuntinhos de tweed criados pela Coco Chanel.

A volta dessa estética veio com força entre a Geração Z e está sendo muito reproduzida em vídeos no TikTok. Isso acontece como forma de contrapor o New Money e o Y2K, que são estéticas mais extravagantes e com bastante ostentação, vindas de principalmente de celebridades que adquiriram sua fortuna a partir dos anos 2000.

Mas como se vestir de acordo com o Old Money?

Como foi dito anteriormente, essa estética tem uma pegada mais neutra e vintage, mas sem perder a elegância. Por isso, alguns pontos importantes para ficar atenta na hora de montar seu look Old Money são esses abaixo.

  • Usar cores neutras: bem ao contrário da Moda Dopamina, o Old Money prioriza cores neutras, como o branco, o bege, o azul marinho, o vinho e o verde escuro. Alguns detalhes na cor preta e também no vermelho costumam aparecer nos looks, mas de forma bastante discreta.
  • Priorizar tecidos elegantes e de qualidade: a prioridade dessa estética são peças duradouras ao invés de chamativas, por isso, quem quer fazer parte desse estilo deve procurar roupas com bons tecidos, como o tweed, a seda, a caxemira, o couro e a lã.
  • Investir em peças atemporais e com bom caimento: os looks Old Money costumam passar a impressão de que as peças foram feitas sob medida para quem as está vestindo. Por isso, procure roupas bem cortadas, principalmente em peças atemporais, como calças de alfaiataria, vestidos e casacos.
  • Escolha acessórios sofisticados, mas discretos: a ideia de luxo sutil continua também nos acessórios. Isso é visto nos colares, brincos e pulseiras de pérolas, bolsas de grife sem logotipos, lenços de caxemira ou seda, óculos de sol tradicionais e discretos, abotoaduras e luvas de couro.
  • Manter o cabelo e a pele com aspecto saudável: para quem faz parte do Old Money uma aparência natural e saudável é essencial! O cuidado com o próprio corpo e com a saúde acaba sendo o mais importante, por isso, invista em maquiagens leves e penteados simples.
Pinterest | Classy Girls Wear Pearls

No instagram, a Ana compartilhou um pouco sobre o que é Old Money e como ela adapta essa estética para o dia a dia dela!

No final, a estética Old Money tem sido trazida de volta para os dias de hoje como um escapismo, uma maneira de brincar com uma realidade diferente da nossa. Por isso ela tem conquistado tantas pessoas atualmente. Confira mais algumas inspirações do estilo:

Você já tinha ouvido falar dessa estética?

20
dez

Tons de verde são a tendência favorita das fashionistas!

Você sabe quais cores estão fazendo sucesso no mundo da moda? Os tons de verde! Talvez essa não seja a cor favorita de todo mundo, mas não dá pra negar que o verde já está bombando em 2021 e continuará sendo tendência em 2022.

Um dos motivos para isso estar acontecendo é porque a cor remete à natureza e também transmite a sensação de tranquilidade e equilíbrio, sentimentos que estão sendo bastante necessários nesse momento difícil que estamos passando, não é mesmo?

Outro acontecimento que mostra como o verde é a cor de sucesso atual é a “viralização” da grife Bottega Veneta. A marca que costuma ser bem low profile e minimalista, virou sensação entre os fashionistas e seu tom de verde super vivo e irreverente, foi junto. Assim, ele se tornou uma das cores tendência do próximo ano!

A ideia é você usar os tons de verde que você mais gostar, mas é possível notar que algumas tonalidades estão se destacando mais do que outras, como: o verde abacate, o verde militar, o verde bandeira e o verde menta.

Para incluir a cor no seu dia a dia, você pode apostar no ponto de cor nos acessórios, na peça statement ou no look monocromático. O verde é uma cor bastante versátil, então pode ir das produções mais casuais até o look de trabalho, principalmente se em cores mais suaves, como o musgo e o menta.

Você tem alguma peça verde no seu armário? Confira mais algumas inspirações looks com a cor!

Confira mais posts do blog clicando aqui.

15
dez

A moda dopamina vai te conquistar!

Você já ouviu falar da “moda dopamina” ou “dopamine dressing”? Essa é uma tendência que está vindo com tudo agora que muitas pessoas estão vacinadas e está acontecendo uma flexibilização maior da pandemia. Mas do que se trata essa nova trend?

O nome dessa nova moda foi veio “emprestado” do neurotransmissor responsável pelo prazer: a dopamina. E, se tem algo que sabemos, é que o jeito que nos vestimos tem um efeito importante em todo nosso humor, principalmente a felicidade e o prazer. Depois de passarmos tanto tempo em casa e sem poder ver as pessoas que amamos, estamos apreciando e aproveitando qualquer momento que traga uma dose de felicidade, não é mesmo?

Por isso, essa nova tendência está chegando com tudo e conquistando vários adeptos!

Como se vestir de acordo com a moda dopamina?

Ficou interessada em nessa nova fashion trend? A gente te explica como inserir ela no seu dia a dia!

Cores, texturas, brilhos, estampas e, se possível, mais cores ainda. A moda dopamina chegou para ser aquela guinada de energia que a gente estava precisando depois de enfrentar todos esses meses de pandemia. A ideia é que a partir de agora a gente aproveite todos os momentos em que podemos sair (com segurança, claro) para vestir nossos melhores e mais elaborados looks!

Mas como investir nessa tendência no look do dia? Você pode apostar em apenas uma cor forte e criar um look totalmente monocromático, criar uma combinação de cores diferentona ou começar aos poucos, adicionando pontos de luz à sua produção com acessórios fora do comum.

O que importa nessa tendência é seguir o seu coração para montar um visual que te deixe feliz e faça com que você se sinta viva e pronta para enfrentar o dia!

Confira mais algumas inspirações abaixo:

Leia mais posts do blog clicando aqui!

10
dez

Já ouviu falar do Art Basel em Miami?

Durante a pandemia muitos eventos foram cancelados para evitar aglomerações. Um deles foi o Art Basel, uma feira de arte que ocorre em Miami e conta com diversas galerias e artistas. Mas, agora que mais pessoas estão vacinadas, foi possível trazer o evento de volta (com todos os cuidados de segurança, claro).

Nessa edição, a feira conta com um espaço de arte latino-americana com pinturas, instalações, esculturas, vídeos, fotografias e artes digitais. Algumas galerias brasileiras que estão participando do evento e levaram amostras dos seus catálogos nacionais são a A Gentil Carioca, Bergamin & Gomide, Galeria Luciana Brito, Fortes D’Aloia & Gabriel, Mendes Wood DM, Nara Roesler, Simões de Assis e Central Galeria.

Além de galerias e artistas, a mostra recebe colecionadores, influencers e celebridades. O espaço cheio de obras de arte coloridas também se torna um cenário para looks do dia criativos e fora do comum de fashionistas do mundo todo. Durante a semana de arte de Miami acontecem exposições de galerias internas, instalações de arte externas, eventos de moda e até festas privadas super exclusivas. Ou seja, é um evento efervescente e cheio de inspiração para todo tipo de público, não é mesmo?

Você já sabia da existência do Art Basel? Me conta nos comentários!

26
nov

Já ouviu falar nos tipos de corpos Kibbe?

Você sabe o que é a análise de tipo físico? Ela se trata de uma etapa importante da consultoria de imagem, em que a profissional ajuda a cliente a entender melhor o seu corpo e que tipos de roupas e acessórios podem valorizá-lo. A classificação mais conhecida no meio da moda envolve relacionar os tipos corporais com nomes de formas ou até frutas. Engraçado isso, né?

Você já deve ter visto em alguma revista ou post da internet alguém falando que uma determinada pessoa tem o tipo “triângulo invertido”, “retângulo”… Ou “pêra”, “maçã”, por exemplo.

Mas, ultimamente essas “regrinhas” de moda têm sido bem menos usadas, principalmente graças aos movimentos de positividade corporal que tem ganhado força no mundo todo. Todo conhecimento é positivo, ainda mais se ajuda a entendermos melhor o nosso corpo, né? Sem imposições e regras demais, claro.

Só que atualmente outro sistema de análise de tipo físico tem ganhado bastante reconhecimento e adeptas: o Kibbe. Não, não estamos falando daquela comida árabe que é deliciosa. Vem entender direitinho sobre isso! 

O que é o sistema Kibbe?

Vamos lá, o método Kibbe foi criado por um consultor de imagem americano famoso chamado David Kibbe. O que acontece é que nesse sistema não há um padrão de beleza geral, como no método “tradicional” de tipos físicos comumente usado na consultoria de imagem. Nele, cada kibbe tem um tipo de beleza único e o objetivo é realçar os aspectos corporais e usar da moda como uma ferramenta amiga. 

Dessa maneira a mulher entende o melhor “conjunto de moda” para o corpo dela, ou seja, o formato, acabamento e tecidos das roupas que fazem sentido para valorizar o corpo dela especificamente.

E como a gente descobre o nosso tipo físico nesse método?

O sistema é dividido nos lados yin e yang, sendo o yin mais feminino e curvilíneo e o yang mais masculino, angulado, reto e/ou robusto. A distribuição dos elementos no seu corpo demonstram em que parte você está no espectro Kibbe.

Para definir o seu kibbe é feita uma avaliação a partir da sua estrutura óssea e musculatura. O teste é bem longo e é interessante que ele seja feito por um profissional que entenda bastante da metodologia. Depois de feita a avaliação, você descobre em qual dos 13 tipos físicos kibbe você se encontra.

Uma coisa que é interessante notar é que o kibbe foi pensado para valorizar a silhueta individual da mulher e isso tem mais a ver com esse momento em que vivemos e citamos anteriormente, não é mesmo? Mas, não importa o método, é sempre bom ressaltarmos que todos os corpos são válidos e merecem ser valorizados! 

Aprender sobre o seu próprio corpo e tipo físico é importante para estarmos informadas e fazermos decisões cada vez mais acertadas e que nos façam realmente felizes, sejam elas dentro ou fora das “regras” de moda. É como sempre dizemos por aqui: o saber liberta!

Você gostou de saber um pouco mais sobre o sistema do Kibbe? Conta pra gente nos comentários o que você achou do post, que aí podemos pensar em mais conteúdos destrinchando essa metodologia!